A escolha do tipo de iluminação afeta a percepção das cores nos ambientes. É necessário harmonizar cores e iluminação a fim de criar espaços mais criativos e funcionais em projetos residenciais e comerciais.

Sherwin-Williams

Para ter o efeito desejado no seu projeto é preciso estar atento a dicas básicas que devem ser levadas em consideração na hora de decorar, como o tipo e a intensidade da iluminação e o modelo da lâmpada. As cores por sua vez também têm um papel fundamental na composição dos espaços, podendo potencializar os efeitos da iluminação.

O primeiro passo antes de colocar essas dicas em prática é decidir qual estilo pretende utilizar no décor, tamanho do ambiente e cores das paredes. “É importante pensar na relação da iluminação com outras peças da casa como objetos decorativos, móveis e a cor da parede, por meio da luz podemos realçar ou neutralizar o ambiente. A luz natural que provém do sol é ideal para destacar as cores com maior fidelidade. Se preferir investir em uma fonte artificial, o ideal são lâmpadas com 3000k, pois elas se aproximam melhor da luz solar”, explica a especialista em cor e tintas, Patrícia Fecci, gerente de marketing para serviços de Cor & Design das tintas Sherwin-Williams.

Para escolher os efeitos de iluminação adequados para casa e acertar no projeto luminotécnico confira as dicas de Patrícia Fecci, gerente de marketing para serviços de Cor & Design das tintas Sherwin-Williams sobre o tema.

Escolha da lâmpada: como a iluminação altera a cor do ambiente é imprescindível se atentar nos tons das lâmpadas e não somente no design. Quando compramos uma tinta na loja precisamos lembrar que a iluminação na loja é diferente e que a cor não ficará idêntica na nossa parede, sendo necessário verificar se o tom da lâmpada que estamos utilizando em casa é frio ou quente. Para descobrir se a tonalidade de cor da luz é quente, neutra ou fria é essencial conhecer qual é a temperatura de cor, medindo pela unidade Kelvin. Lâmpadas mais quentes possuem um Kelvin menor e fontes luminosas mais frias tendem a ter um Kelvin maior.

Paredes escuras: em paredes escuras é recomendável a utilização de lâmpadas de tom frio com temperatura de cor nas potências de 4000k e 6500 k, ajudando a harmonizar os tons. Se a proposta é criar um ambiente mais aconchegante é possível usar cores escuras com tons mais quentes puxados para o amarelo, com uma lâmpada de luz amarela.

Cores Claras: em paredes claras é possível utilizar lâmpadas de tons frios ou quentes, dependendo do espaço. Se a proposta do projeto é um cômodo mais claro, cores claras são ideais para a decoração, pois elas refletem melhor a luz. Outra dica é aproveitar a iluminação natural, reduzindo a necessidade de iluminação artificial durante o dia. Porém cuidado com o excesso de lâmpadas frias e a cor branca em um ambiente, pois o excesso de luz pode causar a sensação de desconforto e cansaço visual.

Tons quentes: lâmpadas com tom quente com luz amarela é indicada para harmonizar com cores quentes e vibrantes como vermelho laranja e o amarelo. A combinação ressalta as cores quentes, estimulando o apetite, por esse motivo são indicadas para ambientes como cozinhas, sala de jantar e área gourmet. Para saber mais sobre o tema e conferir as outras sugestões acesse o link e veja o vídeo que preparamos sobre o conteúdo:

Serviço:
Sherwin-Williams
0800 702-4037
youtube.com/watch?v=UvWFZ87D6yM.
sherwin-williams.com.br