Segredo LED está no alumínio, parte integrante do corpo das lâmpadas e luminárias de LED, e um eficiente dissipador de calor

LEDÉ afirmação corrente que o LED não esquenta, nem a lâmpada e nem o ambiente onde está instalado, o que se pode provar facilmente, segurando uma lâmpada de LED acesa, em detrimento das outras tradicionais incandescentes, halógenas e de descarga.

Não é bem assim, informa Gilberto Grosso, lighting professional e CEO da Avant, para quem o LED é menos produtor de calor do que as outras tecnologias conhecidas de lâmpadas. “Mesmo o pouco calor gerado pela lâmpada ou outro equipamento usado como refletor do LED é “extraído” por trás, o que nos permite tocar o bulbo da lâmpada sem o risco de queimadura. Porém, o próprio bulbo esquenta o equivalente a 50% da temperatura de uma incandescente, por exemplo.”

O LED elimina o calor através do dissipador de calor presente em todas as lâmpadas ou equipamentos com essa tecnologia. O alumínio, parte integrante do corpo de uma lâmpada de LED, é um excelente e eficiente dissipador de calor, por isso ele é o mais utilizado na maioria dos produtos. A quantidade e o uso do alumínio variam em decorrência do tipo, tamanho e qualidade das lâmpadas e equipamentos. Quanto melhor for esse dissipador de alumínio, maior será a durabilidade do LED.

“Grande parte do preço de um LED é decorrência da qualidade do seu dissipador. Por exemplo, considerando uma lâmpada de LED Avant, formato pera de 9W, podemos assegurar que o custo do alumínio empregado representa ao redor 28% a 36% do custo total da lâmpada. Por outro lado, esse dissipador de alumínio é responsável por dissipar entre 90% e 95% de todo calor gerado, provando a eficiência dessa liga metálica”, finaliza Grosso.

Serviço:
Avant
(11) 2085-0093
sota@avantled.com.br
www.avantled.com.br